1 de fev de 2014

Coluna do Té - Censura

Saudações pessoas! Hoje falarei sobre a censura nos animes.

 Geralmente, quando um anime é dublado para ser transmitido na televisão brasileira ou americana, várias modificações são feitas em algumas cenas. O que seria até aceitável se o objetivo é torna-lo "Livre para todos os públicos", mas, como falamos do Brasil, isso acaba passando dos limites.

Sangue.

Como mostra a imagem, é comum que censurem algumas cenas sangrentas dos animes para que possam ser exibidos em canais de programas infantis. O que é até aceitável, apesar de tirar boa parte da emoção do anime.
Mas a censura não está sempre em um nível tão simples...




    

Sério, eu tentei. Não tem legenda que defina.

Um grande exemplo da falta de nexo da censura sul americana está no anime Konjiki No Gash Bell, traduzido como Zatch Bell, onde, em sua versão original, um homem realiza um assalto segurando uma arma. Mantiveram a arma em nossa versão, considerando o pequeno detalhe de que era uma arma de água. Um assalto feito com uma arma de água.
Não é à toa que os animes parecem mais infantis no Brasil.













Mas, por incrível que pareça, Konjiki No Gash Bell não é o líder em censuras desnecessárias. Além do anime InuYasha, que quebrou o recorde de censuras, tendo censurado o sangue de absolutamente todos os seus episódios, nenhuma censura supera as de One Piece.

O cigarro vira pirulito.
  
E, ainda assim, ele continua cuspindo fumaça.
 A faca vira desentupidor.
Pelo menos tiveram um motivo pra tirar o sangue dessa vez.
 Charutos somem.
E a fumaça continua.
 Vinho vira água.
Profetas aprovam.
E, pra completar, negros viram brancos.
Traduzindo: Chega dessa apologia à negritude.
Creio que diante disso seja clara minha opinião em relação à censura. aZeus a todos e até semana que vem!

-Té.




Nenhum comentário:

Postar um comentário