17 de set de 2016

Resenha | A Lista Negra



No dia 2 de Maio de 2008, Nick Levil decide acabar com o bullying sofrido tanto por ele quanto por sua namorada, Valerie. Infelizmente a solução que Nick encontra envolve uma arma e um tiroteio iniciado na praça de alimentação do colégio Garvin, dezenas de alunos baleados e alguns mortos depois, Nick acaba por suicidar-se. Já Valerie fica para lidar com sua perna baleada, a morte de seu namorado, interrogatórios policiais e a culpa, afinal ela também havia acrescentado nomes a lista negra.

"As pessoas fazem isso o tempo todo - acham que "sabem" o que está se passando na cabeça de alguém. Isso é impossível. É um erro achar isso. Um erro muito grande. Um erro que, se você não tiver cuidado, pode arruinar sua vida."

A Lista Negra é um livro com tema e trama fortes, se por várias vezes disse que gosto de me colocar no lugar dos personagens e me sentir como parte da história, dessa vez além de dispensar essa parte, penso que até mesmo imaginar a situação é algo difícil, porém ao ler a obra de Jennifer Brown você é colocado no meio de toda essa confusão que é a vida de Valerie e levado diretamente para os sentimentos da personagem e é isso que te leva até o fim da leitura.

Comecei o livro com muitas expectativas, as resenhas eram positivas e o que já sabia da obra me chamava atenção, encontrei algo diferente do que esperava, mas com certeza uma ótima leitura, a autora tinha em mãos uma história muito boa e conseguiu trabalhar ela da forma como devia, o leitor acaba o livro com sentimentos fortes e não consegue deixar de pensar sobre o assunto, no fim todos já tivemos alguém em nossa lista negra.

Jennifer tem uma narrativa diferente, alternando entre presente, passado e trechos de um jornal criado para a história. Utilizando o passado ela nos conta sobre o romance de Nick e Val e o bullying sofrido pelos dois, com o presente ela nos mostra pelo que Valerie passa ao voltar para a escola onde tudo aconteceu e como ela enfrenta a vida depois de tudo e as notícias do jornal nos ajudam a entender o dia do tiroteio. As cenas que nos contam sobre o tiroteio são as mais bem escritas do livro, é possível imaginar cada detalhe e todo o terror da situação.

Os personagens são complexos e bem construídos em seu antes e depois da tragédia. Valerie não é a personagem principal que supera tudo e segue em frente, ela é como muitos de nós seriamos em meio a tanta coisa ruim, mas não é só ela quem tem que tentar se levantar para seguir em frente nessa história e a escritora conseguiu mostrar isso deixando que os outros personagens tivessem cada um sua forma de lidar com o que aconteceu.

O único ponto que conseguiu me incomodar em A Lista Negra foram personagens e situações acrescentados que apenas foram esquecidos depois de certo tempo, um amigo misterioso de Nick que parece ter sido mencionado apenas para justificar a mudança de comportamento do personagem, uma amiga de Valerie que parece não ter decidido se ela era ou não culpada de tudo o que aconteceu, um momento meio romântico de Valerie com um personagem que parece ter sido acrescentado apenas para aquela cena, mas tudo isso não afeta muito no resultado final do livro.

A Lista Negra é um livro forte, bem estruturado e com bons diálogos. A autora soube trabalhar seus personagens e sua narrativa para desenvolver a história de forma ótima. Recomendo esse livro para todos os leitores e com certeza vou atrás de mais obras de Jennifer Brown para resenhar por aqui.


E por agora é só isso, espero que tenham gostado da resenha e que continuem acompanhando o blog, estamos sumidos, mas não precisa desistir, ta? Vamos aparecer mais por aqui, eu prometo. Não esqueçam de acompanhar nossas redes sociais pra dar aquela forcinha e saber sempre o que acontece pro aqui,

Nenhum comentário:

Postar um comentário